Astrônomos detectaram uma estrela que rodeia um vasto buraco negro a cerca de 2,5 vezes a distância entre a Terra e a Lua, e que leva apenas meia hora para completar uma órbita. Apesar de tudo, a estrela tem parte de seu material sugado continuamente, porém, parece que ela não está em risco de cair ou ser despedaçada pelo buraco negro no momento.

Os dados da pesquisa são do Observatório Chandra de Raios-X, da missão NuSTAR e da Telescope Compact Array (ATCA) da Austrália que analisam os movimentos desse sistema binário aparentemente único, chamado X9, que fica em um conjunto de estrelas dentro da nossa galáxia cerca de 14.800 anos-luz de distância.

Arash Bahramian lidera o estudo no Canadá e da Universidade Estadual de Michigan, nos EUA, comentou que “a anã branca está tão perto do buraco negro que seu material está sendo puxado e despejado em um disco de matéria ao redor do buraco negro, não acreditamos que ela será sugada, mas sim que permanecerá na órbita até desaparecer”.

Estrela mais próxima de um buraco negro

Esse sistema é descrito como uma estrela variável cataclísmica. Em 2015, um dos objetos foi identificado como um buraco negro, deixando essa hipótese com muitas dúvidas. Dados de Chandra confirmaram grandes quantidades de oxigênio, comumente associados com estrelas anãs brancas. Mas ao invés de uma anã branca estar rasgando uma outra estrela, este fenômeno parece ser um buraco negro tirando os gases de uma anã branca. Bem diferente do comum.

As anãs brancas são objetos superdensos remanescentes de uma estrela, seria algo como a massa do nosso Sol, porém, com o tamanho do nosso planeta. Dessa forma, puxar o material de sua superfície exigiria uma gravidade impressionante.

Fonte