Hubble tira foto inédita da maior estrela da nossa Galáxia

A imagem acima é da Westerlund 1, um grupo de estrelas estimado entre 11.000 e 15.000 anos-luz da Terra.

O que distingue este grupo de muitas outras belas coleções de estrelas é a hipergigante Westerlund 1-26.

Westerlund 1-26 é tão grande que, se seu centro fosse onde o Sol está, sua borda externa ia além da órbita de Júpiter, dando-lhe um raio de 1.500 vezes maior que a nossa própria estrela. Em comparação, Betelgeuse, a maior estrela por volume em nosso canto da galáxia, geralmente é estimada em pouco mais de metade desse raio, embora as medidas variam.

As estrelas que ficam em Westerlund-1 parecem ter nascidas ao mesmo tempo, cerca de 3 milhões de anos atrás. No entanto, os pesquisadores variam em relação a sua massa. Uma vez que quanto maior a massa, mais rápida uma estrela passa por seu ciclo de vida, Westerlund 1-26 envelheceu rapidamente, passando agora sua por juventude estelar próximo da meia-idade para chegar ao estágio de gigante vermelho.

Westerlund-1, na constelação de Ara, situa-se na direção das partes mais densas e compactadas de nossa galáxia e é fortemente obscurecida pela poeira estrelar. O que sabemos vem via infravermelho, uma vez que o pó bloqueia muito a visualização. Consequentemente, a imagem de Hubble que você vai conferir, é um exemplo de um registro muito raro.

As estrelas não ficam na fase gigante vermelha por muito tempo, pelo menos por padrões astronômicos, e em algum ponto em um futuro não muito distante, Westerlund 1-26 se transformará em uma supernova e nos dará um show espetacular. Antes disso, porém, ela se tornará uma estrela em um estágio na evolução marcadas por linhas de emissão ionizadas, falta de hidrogênio e ventos estelares extremamente fortes.

Westerland 1 é um dos maiores espetáculos na galáxia, são cerca de 63.000 massas solares. Se você está tendo dificuldade em achar Westerland 1-26 na foto acima não se espante, isso é porque há três outras supergigantes vermelhas no registro, juntamente com muitas outras estrelas enormes que são muito raras em outras partes do universo.

Uma das estrelas é também o resultado de duas grandes colidindo e se fundindo, e pelo menos uma remanescente de uma supernova também foi encontrada por especialistas na imagem.

É um lugar único cheio de detalhes!

A observação da Westerlund 1-26 e de outras estrelas da constelação ajudará a entender grandes constelações em formação, bem como o início do desenvolvimento das galáxias.

As fases da estrela Westerlund 1-26

Fonte: Universe Guide