Astronomia está melhorando constantemente, e por esta razão vale a pena sempre ter um novo olhar sobre os objetos velhos e familiares. E UGC 1382 é um exemplo. Uma pequena galáxia elíptica aparentemente chata descoberta na década de 1960, foi descoberto que não é nem pequena nem elíptica e definitivamente não é chata.

Usando uma série de pesquisas múltiplas ondas e extensões, os astrônomos descobriram que UGC 1382, que esta á 250 milhões de anos-luz de nós, na verdade é uma galáxia espiral que se estende mais de 718.000 anos-luz, mais de sete vezes maior do que a Via Láctea.

“Vimos braços espirais que se estendem muito além desta galáxia, que ninguém tinha notado antes, e que galáxias elípticas não deveriam ter”, disse Lea Hagen, que conduziu o estudo, em um comunicado . “Isso nos coloca em uma expedição para descobrir o que esta galáxia é e como se formou.”

Isso levou a equipe a fazer uma excelente descoberta: UGC 1382 se formou do lado ”errado”.

“O centro de UGC 1382 é realmente mais jovem que o disco em espiral em torno dela”, disse o co-autor do estudo, Mark Seibert. “É velha no exterior e jovem por dentro. Isso é como encontrar uma árvore cujos anéis de crescimento interior são mais jovens do que os anéis externos.”

A GALÁXIA EM DADOS VISÍVEIS (ESQUERDA), ULTRAVIOLETA (MEIO), E GÁ HIDROGÊNIO DE BAIXA DENSIDADE EM COR VERDE (Á DIREITA)

A GALÁXIA EM DADOS VISÍVEIS (ESQUERDA), ULTRAVIOLETA (MEIO), E GÁ HIDROGÊNIO DE BAIXA DENSIDADE EM COR VERDE (Á DIREITA)

Galáxias geralmente se formam de dentro para fora, com o núcleo a ser feito em primeiro lugar e os braços em espiral formando depois. Uma fusão de galáxias é a explicação mais provável para a composição curiosa de UGC 1382, a galáxia é feita de partes distintas que só se uniram bilhão de anos atrás.

“Esta rara, galáxia ‘Frankenstein’ é capaz de sobreviver porque se encontra em uma pacata vizinhança suburbana do universo, onde nenhum dos burburinho das partes mais movimentadas pode incomodá-la”, disse Seibert. “É tão delicado que um pequeno empurrão de um vizinho faria com que ela se desintegrasse.”

A descoberta completa vai ser publicado na revista Astrophysical, e uma pré-impressão está disponível on-lineUGC 1382 é agora parte de uma classe de galáxias chamada de brilho baixo da superfície, e embora nossos instrumentos estão ficando melhores em detectá-las , muito mais pode estar se escondendo alem da vista.

“Ao compreender esta galáxia, podemos obter pistas sobre como as galáxias se formam em uma escala maior, e descobrir surpresas na sua vizinhança galáctica”, disse Hagen.

Fonte: IFLScience

Carregando...