O buraco negro mais próximo da Terra é o A0620-00, e está a 2.800 anos-luz de distância. Mas isso não é, necessariamente, uma boa notícia. A afirmação “nada escapa deles” não existe à toa e as supernovas extremamente destruidoras que precedem o nascimento também assustam um pouco. Eles podem acabar com a vida como conhecemos hoje, mesmo tão longe da gente.

supernova

Logo depois que uma estrela entra em colapso num buraco negro (ou duas estrelas se colidem) uma grande quantidade de energia é liberada em forma de explosão de raios gama, como explica o vídeo do canal Kurzgesagt.

A camada de ozônio da Terra geralmente nos protege dos raios gamas emitidos pelo nosso sol, mas uma completa explosão de raios gama seria muito mais poderosa, a ponto de cozinhar nosso planeta ao entrar em contato com essa energia. Os raios gama também são capazes de destruir nosso DNA. E pelo fato desses raios serem invisíveis e se moverem na velocidade da luz, nós provavelmente não perceberíamos eles chegando. Em um minuto, ele transformaria todo o Hemisfério Norte em um deserto imenso.

A boa notícia é que as explosões de raio gama não acontecem com tanta frequência, e ela precisaria partir de dentro da nossa própria galáxia para causar algum dano. Levando em consideração a escala de tempo necessária, o número de buracos negros por perto e as chances de um choque direto, a Terra tem coisas mais importantes com o que se preocupar, como a mudança climática por exemplo.

O vídeo do Kurzgesagt explica em detalhes as explosões de raio gama, com legendas em português.

Carregando...